A VIDA É TERNA

A vida é terna
e ternura é mais
que eternidade.

É saudade
o que resta partido
despedaçado no tempo
antes mesmo de se haver perdido.

Há uma doce tristeza
em perder-se o sentido
a certeza, o norte
um amor para sempre.

Perder
é a poesia da amargura
da alegria ressentida
que nos apodrece todo dia
na procura

de um sentido
e do encontro do insensato.

O absurdo
é o melhor retrato
que tiramos com vida.