ANTE TEU CORPO

Sou um vândalo ante teu corpo

Teu corpo-taça

Onde bebo meu desejo e o teu

Teu prazer e o meu

 

sonâmbulo

em minhas mãos

Tudo que é teu se despedaça

Inclusive eu

 

ando na noite sem fim

no vago vácuo

entre o teu não

e a tensão

do meu sim

 

o copo com nossos sonhos está vazio

e meu coração

porque ninguém nunca foi alguém

Sem um corpo estatelado

no cio.